4 de dezembro de 2019 dicas sobre finanças pessoais

12 Dicas e Truques de Finanças Pessoais Para Enriquecer

Quando você lê muitos livros e blogs de finanças, encontra várias dicas e truques diferentes sobre finanças pessoais. Isso pode fazer com que as finanças pessoais pareçam um tópico massivo e complicado, mas na verdade não é.

É tão simples que detalhei o básico de finanças pessoais em apenas 12 dicas rápidas. Se você seguir esses 12 conselhos financeiros, terá mais controle sobre seu dinheiro e viverá uma vida muito melhor financeiramente.

Tenha em mente: Isso não será fácil!

Embora haja apenas 12 dicas, se você ainda não estiver fazendo nenhuma dessas coisas, levará tempo para desenvolver esses novos hábitos. Simplesmente ler estas 12 dicas de finanças pessoais e fechar esta página logo em seguida, não o ajudará em nada.

Você precisa se esforçar um pouco mais do que isso.

1. Gaste menos do que ganha

Sim, sim, eu sei, parece óbvio, certo? Bem, não deve ser, porque segundo o IBGE no Brasil, 44,5 milhões ganham menos de um salário mínimo.

Enquanto nos Estados Unidos segundo o CNBC, 78% dos americanos que trabalham em período integral vivem de salário em salário.

Aqui está um dos problemas:

É fácil SABER que você deve gastar menos do que ganha, é muito mais difícil realmente fazer.

No entanto, se você quiser escapar do estilo de vida que muitos outros vivem, precisará gastar menos do que ganha. Essa é uma das dicas mais importantes, porém básicas, sobre finanças pessoais de todos os tempos.

Para fazer isso, você precisa acompanhar seus gastos. Você pode fazer isso anotando suas compras, seja num caderno, planilha ou usando um aplicativo gratuito de finanças.

Orçamento Pessoal de sucesso
Orçamento Pessoal

2. Aprenda a orçar

Você deve ter ouvido esta frase alguma vez na vida: “A falta de dinheiro é raiz de todos os males.” Orçar não é difícil e não significa que você precise parar de fazer as coisas que gosta.

O orçamento é simplesmente criar um plano para o seu dinheiro, para que você tenha uma ideia melhor de onde ele estar indo todo mês.

Uma maneira popular e eficaz de orçar é com a regra 50/30/20. 

Como funciona a regra 50/30/20?

50% da sua renda vai para as necessidades (contas, alimentação, moradia, etc.), 20% da sua renda é para os investimentos em geral e os 30% restantes você pode usar para o que quiser.

Essa é uma maneira fácil e agradável de dividir seu salário, mas você pode precisar ajustá-lo um pouco para se adequar ao seu estilo de vida.

3. Divida suas receitas e despesas

Esse é um truque que pode mudar a perspectiva que você tem sobre seu dinheiro e ajudá-lo a fazer um orçamento melhor.

Trata-se de dividir suas receitas e despesas em valores diários, desta forma:

  • Você ganha R$ 2.500 / mês = R$ 83 / dia.
  • Você paga R$ 800 / mês pelo aluguel = R$ 27 / dia.
  • Você paga R$ 200 / mês pelo seguro de carro = R$ 7 / dia
  • Todo o resto (comida, telefone, gás, etc.) pode chega a R$ 750 / mês = R$ 25 / dia

Isso significa que você fica com R$ 24 / dia sem gastar dinheiro.

Quer economizar R$ 1.000 para tirar boas férias? Você terá que economizar cerca de 42 dias em dinheiro gasto. Isso significa 42 dias sem gastar um centavo.

Quer comprar um carro de R$ 10.000? Isso equivale a 416 dias do seu dinheiro gasto.

Isso te ajudará a ver até que ponto as compras o atrasarão durante a sua vida.

4. Se pague primeiro

Esta dica de finanças pessoais é outra comum que pode ter um enorme impacto em suas finanças. Quando você se paga primeiro, está investindo no seu futuro financeiro, e no futuro agradecerá por isso.

Então, por que não se pagar no final do mês? Isso é muito mais fácil, certo?

Bem, a razão pela qual você se paga primeiro funciona tão bem já que, uma vez que o dinheiro é enviado para uma conta especifica, é muito menos provável que você o gaste. Se você esperar até o final do mês para se pagar, talvez não tenha dinheiro sobrando!

Futuro, você ficará muito triste sem dinheiro. Faça o futuro feliz, investindo em si mesmo!

5. Tenha objetivos financeiros

Se você deseja atingir metas financeiras, primeiro precisa descobrir quais são as metas importantes. Ter um objetivo claro pode mantê-lo motivado e ajudá-lo a elaborar um plano para atingir esse objetivo ainda mais rapidamente.

Agora, não pense que você precisa estabelecer metas ousadas. Se esta é a primeira vez que você pensa em objetivos financeiros pessoais, comece pequeno e siga seu caminho a partir daí.

Sugiro alguns objetivos diferentes em cada uma dessas etapas:

  • O que você deseja alcançar nos próximos 3 meses?
  • No próximo ano?
  • Nos próximos 5 anos?

Dessa forma, você também terá algumas metas de curto prazo e outras de longo prazo. Seus objetivos a curto prazo podem até ser pequenos passos para seus objetivos maiores.

Aqui estão alguns exemplos de boas metas financeiras:

  • Economize R$ 1.000;
  • Comprar uma casa;
  • Começar a investir.

Portanto, lembre-se de definir metas de longo e curto prazo e acompanhe-as também! Escreva-as em algum lugar e defina um dia por mês para acompanhar seu progresso.

6. Cartão de crédito não é dinheiro grátis

O cartão de crédito é uma ferramenta útil no nosso dia a dia, mas não é dinheiro gratuito.

Ao comprar algo com seu cartão de crédito, você está pedindo dinheiro emprestado ao banco. Se você não devolver esse dinheiro no tempo, o banco começará a cobrar juros.

Essa dívida pode se acumular e se tornar um monstro se você não pagar sua fatura todo mês.

No entanto, se você usar um cartão de crédito com responsabilidade e pagar todo mês, é uma boa maneira de começar a ganhar crédito. A maioria dos cartões de crédito também possui outros benefícios, como pontos de recompensa, reembolso (cash back) ou pontos de viagem.

Então, você deve ter um cartão de crédito? Bem, isto depende.

Se você é capaz de pagar os seus gastos todo mês, não deve ter problemas em gerenciar um cartão de crédito e ficar sem dívidas.

Obs.: Se você for usar um cartão de crédito, monitore sua pontuação e relatório de crédito regularmente com o Serasa.

Dica Bônus: Trate seu cartão de crédito como um cartão de débito. Pague todas as suas dividas constantemente, se necessário.

7. Fique longe de dívidas eternas

Dívida significa que você deve dinheiro a alguém, e se eu aprendi alguma coisa sobre filmes de gângsteres, você NUNCA desejará dever dinheiro a alguém.

No entanto, nem todas as dívidas são necessariamente inadimplentes.

Então, o que é inadimplência?

Falta de comprimento de um contrato ou de qualquer uma de suas condições. Ou seja, é qualquer dívida adquirida com a compra de algo que vai perder valor e gerar receita zero.

Alguns exemplos de inadimplência seriam dívidas no cartão de crédito ou empréstimos para automóveis.

meu money significa
Meu Money – Sucesso Financeiro

O que é uma boa dívida?

Algumas pessoas dirão que não existe uma dívida boa e, embora eu concorde, também não posso negar que uma dívida possa ser benéfica em certas circunstâncias. 

Por exemplo, se você for pegar um empréstimo para comprar algo que o beneficiará financeiramente no futuro, eu diria que a dívida é muito mais benéfica do que a dívida do cartão de crédito. 

A boa dívida normalmente também apresenta taxas de juros mais baixas. Aqui estão alguns exemplos:

EMPRÉSTIMOS ESTUDANTIS

Como os empréstimos para estudantes geralmente têm uma taxa de juros mais baixa e a frequência à faculdade pode aumentar suas chances no futuro, os empréstimos estudantis podem ser considerados uma boa dívida.

No entanto, se você estiver indo para a faculdade apenas porque não sabe mais o que fazer após o ensino médio, provavelmente essa é a decisão errada. 

Você pode acabar gastando muito dinheiro estudando algo que nem gosta. Então você ficará preso trabalhando por anos em um trabalho que odeia para pagar seus empréstimos. Não tem graça.

HIPOTECA

Essa é complicada, mas as hipotecas geralmente são consideradas boas dívidas. Eles geralmente são empréstimos de longo prazo com baixas taxas de juros, portanto você ainda terá dinheiro liberado para investimentos e coisas do tipo. O interesse de hipotecas também é dedutível, portanto isso é um bônus.

No final, cabe a você decidir se a compra de uma casa é a jogada certa, pois o valor de uma casa nem sempre aumenta como algumas pessoas pensam. Você também terá que adicionar as despesas de imposto predial (IPTU), serviços públicos e seguro residencial.

DÍVIDA COMERCIAL

Hoje em dia, existem muitas ideias de negócios online que você pode começar com custos quase zero, mas um pequeno investimento também pode percorrer um longo caminho em certos empreendimentos. Empréstimos comerciais são considerados uma boa dívida porque são destinados a algo com o objetivo de aumentar seu patrimônio.

8. Tenha um fundo de emergência

Se você perdesse seu emprego amanhã, teria dinheiro suficiente para viver enquanto procura um novo? Se não, então você não está sozinho.

Este estudo constatou que cerca 65% dos brasileiros (116 milhões de pessoas) não possuem reserva financeira, não têm um fundo de emergência.

Emergências acontecem o tempo todo. Elas podem não acontecer com você, mas é sempre bom estar preparado.

A melhor maneira de fazer isso é criar um fundo de emergência. Isso significa que, se você perder o emprego amanhã, poderá viver do seu fundo de emergência por alguns meses enquanto procura um novo.

Aqui estão algumas emergências financeiras comuns:

  • Perda de emprego;
  • Problemas com carro;
  • Reparos domésticos;
  • Desastre natural;
  • Despesas médicas.

9. Conheça o seu patrimônio líquido

O patrimônio líquido pode parecer um assunto complicado, mas é bastante simples. Seu patrimônio líquido é quanto dinheiro você tem. Se você vender tudo o que possui, e pagar tudo o que deve, quanto dinheiro sobraria?

Esse é o seu patrimônio líquido.

A forma de equação: Patrimônio líquido = Ativo (o que você possui) – Passivo (o que você deve)

Pronto para calcular seu patrimônio líquido? Aqui está como:

Primeiro, crie uma lista de todos os seus ativos (o que você possui) e o valor estimado delesAqui estão alguns exemplos de ativos:

  • Dinheiro;
  • Investimentos;
  • Imóveis;
  • Carros, Motos;
  • Joias;
  • etc.

No final da lista, adicione o valor total de todos os seus ativos.

Em seguida, crie outra lista de todos os seus passivos (o que você deve). Aqui estão alguns exemplos de passivos:

  • Dívida de cartão de crédito;
  • Hipoteca;
  • Empréstimo estudantil;
  • Empréstimo Comercial;
  • etc.

No final da lista, some o valor total de todos os seus passivos.

Agora que você tem o valor total de seus ativos e passivos, faça à equação e obterá seu patrimônio líquido.

Se você tem um patrimônio líquido positivo, isso é bom. Continue trabalhando para aumentar ainda mais seu patrimônio líquido.

Se você tem um patrimônio líquido negativo, precisa dar uma olhada no seu orçamento e elaborar um plano para aumentar seu patrimônio líquido. Se você é jovem e tem um grande empréstimo estudantil (FIES) não deve se preocupar muito, pois ainda nem começou a trabalhar.

Recalcule seu patrimônio líquido mensalmente para manter-se atualizado com suas finanças.

10. Comece a investir

Investir é uma das melhores maneiras de aumentar seu patrimônio líquido, mas muitas pessoas ficam longe disso porque têm medo de perder dinheiro. Então, em vez de investir, eles mantêm seu dinheiro em uma conta poupança. Isso já é um passo, mas para reserva de emergência, aplicar em um CDB de liquidez diária que pague 100% do CDI é melhor.:

Dinheiro em uma conta poupança perde valor ao longo do tempo.

Então, em que você pode investir para ficar à frente da inflação? Aqui estão algumas opções:

  • Imóveis;
  • Empréstimo ponto a ponto (Pier-to-Pier);
  • Fundos negociados em bolsa (ETFs);
  • Ações;
  • Criptomoedas.

11. Comunique-se com seu parceiro

Essa dica financeira não se aplica apenas aos casais. As brigas de dinheiro podem afetar qualquer relacionamento.

A melhor maneira de evitar brigas por dinheiro com seu companheiro(a) é conversar com ele(a) sobre isso. Lembre-se de que vocês são um time!  Vocês devem conversar um com o outro sobre suas metas financeiras e definir uma vez por mês para revisar as finanças.

Não deixe o dinheiro estragar um ótimo relacionamento.

12. Renda Extra

Você está satisfeito com o trabalho que você exerce todo dia? Se você é como a maioria de nós, um pouco de dinheiro extra a cada mês pode percorrer um longo caminho.

Então, por que não começar com uma renda extra para complementar sua renda principal?

Não se preocupe. Você não precisa sacrificar todo o seu tempo livre para começar a obter uma renda extra de sucesso. Uma das suas grandes vantagens é que você pode fazê-la quando quiser e o quanto quiser (ou tão pouco).

O melhor conselho que posso dar é: comece. Use qualquer tempo extra que encontrar e progredir um pouco todos os dias. Em breve você será viciado nesse estilo de vida.

Assim, quanto dinheiro você pode realmente fazer com uma renda extra?

Bem, essa é a outra coisa incrível, a renda é praticamente ilimitada. Como você não é pago por hora ou por um salário definido, realmente a decisão de quanto deseja ganhar é sua. Quanto mais você faz, mais ela cresce.

Conclusão

Aqui estão, os princípios básicos de finanças pessoais apresentados em 12 dicas simples. Agora eu tenho uma pergunta para você:

Você aprendeu algo novo com essas dicas e truques de finanças pessoais? 

Se não:

Tome uma atitude. Comece a trabalhar para melhorar suas finanças hoje, não amanhã.

É fácil ler essas dicas e pensar: “Ah, eu posso calcular meu patrimônio líquido amanhã”.

Mas se você diz ou pensa essas coisas, você está apenas inventando desculpas. Aja hoje, e você estará um passo mais perto do sucesso financeiro amanhã.

Finalmente, quero ouvir de você:

Qual é uma dica de finanças pessoais que você gostaria que alguém tivesse dito antes?

Mande para alguém que também vai ficar rico:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *